CUIDADOS AO ESCOLHER UM COACH

E a importância de escolher bem

Coaching é a bola da vez em desenvolvimento de pessoas. É o “queridinho” de empresas e pessoas que buscam alavancagem de resultados. Ao mesmo tempo, é um trabalho relativamente novo no mercado.

Estes são os ingredientes que trazem risco e geram armadilhas no mercado de coaching. Existem muitas pessoas e profissionais excelentes em outras áreas de atuação que querem aproveitar a onda do Coaching sem a mínima capacitação para isso. Acreditam que sua experiência em área semelhante é o suficiente para ser um Coach, ou até mesmo que o fato de ser Coach em uma área permite que faça qualquer trabalho de coaching, mas isso não é verdade.

Vamos tomar emprestado a realidade médica. Se a pessoa é um fisioterapeuta, ou enfermeiro, não adianta dizer que é médico, pois não é, muito embora todos sejam da área da saúde.

Continuando na mesma analogia, não vemos um pediatra cuidando de idoso e nem um cardiologista fazendo uma cirurgia no cérebro. Assim também é com o coaching. É Coach aquele que se forma, pratica o trabalho e tem experiência para tanto. Por exemplo, um Coach de Carreira não tem competência, conhecimento e experiência para atuar com Coaching de Emagrecimento.

Os problemas encontrados no mercado podem ser dividdois em dois grupos:

  • Pessoas que não são coaches e se vendem como tal, sem nenhuma formação que direcione sua atuação.
  • Profissionais com uma especialidade específica atuando em outra sem ter competência para tanto.

Mas quais os riscos disto?

Pessoa Física
Pessoas sem a capacitação mínima colocam em risco o resultado do cliente, podendo colocá-lo em um labirinto sem fim sem mesmo ter noção de que fez isso. Com resultados como este, acumulados em diferentes clientes, mancham todos os anos de trabalho e reputação que o coaching construiu no Brasil.


Pessoa Jurídica
Quando profissionais formados lançam voos em diferentes especialidades sem conhecimento nem estudo, geram grande risco de causarem perdas e prejuízo ao cliente. Neste caso o resultado também impacta no mercado de forma bem contundente.

Como posso se afastar destes riscos?

  1. Se você procura contratar um Coach, lembre-se de, pelo menos fazer 2 entrevistas antes de fazer a sua contratação. É recomendável que pergunte ao Coach onde se formou, quantos anos tem de formado, seus principais clientes e resultados. Isso já vai afastar boa parte do risco na hora de contratar.
  2. Se você é uma empresa e se interessa pelo trabalho de um Coach, certifique-se de que ele não vai “aprender” dentro da sua empresa. Isso significa dizer que, ao solicitar contratos e os contatos de pelo menos 10 clientes atendidos na mesma demanda que deseja contratar, o Coach demonstra experiência na área e que tem recursos suficientes para começar um trabalho com você. Considere também a recomendação de ter pelo menos 2 profissionais ou empresas para serem avaliadas.
  3. Se você tem afinidade com o trabalho de coaching e quer se tornar um coach, busque uma formação metodológica, em uma instituição séria e de qualidade, que esteja estabelecida em mercado e tenha uma boa reputação. Se tiver a indicação de alguém que já passou pelo curso de formação LPC e sua percepção de quais os pontos fortes e oportunidades de fazer a formação na Academia de Coaching, pode ser um fator determinante para sua tomada de decisão.